loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Crónica: Brayan Riascos decide triunfo do Nacional em casa do Farense

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

O Nacional somou hoje a sua primeira vitória na I Liga portuguesa de futebol, batendo o Farense pela margem mínima (1-0), com golo de Brayan Riascos, no Estádio Algarve, em jogo da segunda ronda da competição.
Crónica: Brayan Riascos decide triunfo do Nacional em casa do Farense

Na casa emprestada dos algarvios até o relvado de Estádio de São Luís estar em condições, o avançado colombiano foi decisivo, com um remate de fora da área já na segunda parte (58 minutos),

Ao impor a segunda derrota consecutiva ao Farense, o Nacional subiu provisoriamente ao quarto lugar, com quatro pontos.

O técnico Sérgio Vieira fez duas alterações no Farense após a derrota em Moreira de Cónegos (2-0), com as entradas do central César e do médio defensivo Cláudio Falcão, e Luís Freire também operou duas mudanças no Nacional, depois do empate caseiro com o Boavista (3-3), com as chamadas do lateral direito Ruben Freitas e o médio-ofensivo Thill.

O Farense começou melhor e, logo aos cinco minutos, num momento de pressão com dois cantos consecutivos, Nuno Borges e Pedrão (corte para a barra) aliviaram dois cruzamentos perigosos dos algarvios, mais dinâmicos na pressão.

Camacho ainda ameaçou, com um remate de longe ligeiramente por cima (12 minutos), mas a equipa de Sérgio Vieira continuou com ascendente, a carrilar a maior parte do jogo ofensivo pela esquerda, com o extremo Mansilla, já que, à direita, Ryan Gauld descaía para o meio para procurar combinações interiores.

O Farense voltou a criar perigo aos 18 minutos, com um ‘tiro' de Gauld, após diagonal da direita para o meio, cortado para canto e, na sequência desse lance, um cabeceamento de Stojiljkovic ao primeiro poste que obrigou Daniel Guimarães a uma grande defesa.

O ritmo de jogo dos locais caiu com o passar dos minutos, o que permitiu aos madeirenses encontrar mais espaços no meio-campo do Farense, acabando por criar a melhor ocasião até ao intervalo: Koziello isolou-se, após ‘tabelinha' com Camacho, e atirou para defesa de Hugo Marques (35 minutos).

No arranque do segundo tempo, o Farense voltou a recorrer a lances de bola parada para criar perigo, com cabeceamentos de Lucca (48 minutos) e Cássio (54), mas a resposta do Nacional foi mais forte, abrindo o marcador aos 58.

Segundos antes, Brayan Riascos até tinha falhado uma conclusão fácil ao segundo poste, após cruzamento de Camacho, mas o dianteiro colombiano redimiu-se rapidamente, partindo da esquerda para o meio, desviando César do caminho e rematando colocado, ainda fora da área.

O Farense pareceu acusar o golo dos madeirenses e, mostrando muita intranquilidade e impaciência a construir, deixou de conseguir criar perigo, sendo que nem as alterações operadas por Sérgio Vieira mudaram o panorama da partida.

Nos últimos 10 minutos, com o Nacional confortável a defender a vantagem, os algarvios pressionaram, ‘mais com o coração do que com a cabeça', mas não construíram qualquer ocasião de golo.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página