loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Crónica: Farense assusta, mas Seferovic dá a liderança isolada ao Benfica

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O Benfica venceu hoje o Farense por 3-2 e isolou-se na liderança da I Liga portuguesa de futebol, após um jogo da terceira jornada em que os algarvios mereciam mais e denunciaram a debilidade defensiva das ‘águias'.
Crónica: Farense assusta, mas Seferovic dá a liderança isolada ao Benfica

O Benfica chegou à vantagem por Pizzi, no seu primeiro golo da temporada, e o Farense empatou já na segunda parte, por Lucca, na sequência de um canto.

Depois de muitos sobressaltos na sua defesa, o Benfica partiu para o triunfo com dois golos de Seferovic, que, primeiro de cabeça e depois de pé esquerdo, garantiu mais três pontos à equipa orientada por Jorge Jesus. Já perto do final, Patrick reduziu para 3-2 e fez o resultado final.

Com este resultado, o Benfica isola-se na liderança da I Liga, com nove pontos, aproveitando o desaire caseiro do FC Porto frente ao Marítimo (3-2) e o empate do Santa Clara com o Gil Vicente (0-0), sendo agora a única equipa da prova que soma por vitórias todos os jogos realizados. Já o Farense somou a terceira derrota na I Liga e continua sem pontuar.

Arrancou melhor o Farense e logo aos quatro minutos provocou os primeiros calafrios a Vlachodimos. Um livre na esquerda do ataque levou a bola até à pequena área ‘encarnada' e por três vezes, sem que ninguém conseguisse o alívio, esteve à vista o golo dos visitantes.

Pouco depois, Everton começou a ‘abrir o livro', deixou um adversário pregado ao relvado com um túnel, abriu em Waldschmidt e o alemão cruzou para Darwin, com Defendi a parar o remate à ‘queima-roupa’ do uruguaio.

O Benfica começava a tomar conta do jogo e, aos 14, Pizzi, com um remate a rasar o poste, deixou novo aviso, depois de mais uma assistência de Everton. No minuto seguinte o médio acertou mesmo com o alvo e colocou o Benfica em vantagem: Cássio fez um mau passe na saída de bola e Rafa foi mais lesto, antecipou-se, cavalgou para a área e assistiu Pizzi, que rematou para o 1-0 na Luz, com a bola ainda a sofrer um ressalto num defesa algarvio.

Sempre com vertigem no ataque, o Benfica esteve perto de aumentar a vantagem por mais do que uma vez, com Everton, Waldschmidt e Waldschmidt em constantes movimentações e a deixarem os defesas do Farense com a ‘cabeça em água'.

Na defesa o Benfica estava menos robusto e saltou à vista a falta de entendimento entre o estreante Otamendi e Jardel. Num desses lances podia o Farense ter feito o empate, mas Stojiljkovic permitiu a defesa a Vlachodimos.

Sempre de olhos na baliza adversária, o Farense entrou para segunda parte balanceado no ataque e num lance dentro da grande área das ‘águias' conseguiu que Otamendi ‘borrasse' a pintura na estreia de vermelho e branco.

O defesa pisou Stojiljkovic e, embora Fábio Veríssimo só tenha marcado a grande penalidade momentos mais tarde, depois de consultar o videoárbitro, o lance acabou mesmo por dar o empate aos algarvios.

Ryan Gauld tentou a conversão, Vlachodimos defendeu e o escocês marcou na recarga, mas o lance teria de ser repetido e, em novo duelo, o guarda-redes das ‘águias’ levou a melhor, defendendo para canto. Deste lance, Lucca, aos 54, de cabeça, fez mesmo o empate ao subir mais alto do que toda a defesa das ‘águias'.

Depois de um lance em que Gauld introduziu a bola na baliza lisboeta, em posição irregular, o jogo ‘acalmou’ e Jorge Jesus mexeu para dar maior estabilidade ao meio-campo e novo fôlego ao ataque, ao colocar em campo, de uma assentada, Pedrinho, Seferovic e Weigl.

A estratégia do técnico deu resultado e o Benfica reassumiu o controlo do jogo. Nos últimos 15 minutos o Benfica voltou a encostar o Farense atrás e Seferovic, aos 79, descansou os ‘encarnados': o suíço iniciou a jogada do 2-1 com uma recuperação de bola atrás, a jogada desenvolveu-se e o cruzamento de Grimaldo ao segundo poste voltou a encontrar o avançado, que com tranquilidade finalizou de cabeça, sem hipótese para Defendi.

Aos 87, o suíço que saiu do banco fechou as contas na Luz. Numa jogada de entendimento com Darwin, o uruguaio somou mas uma assistência de vermelho e branco, livrou-se da defesa do Farense e assistiu o 14 das ‘águias', que, sem oposição, rematou para o lado mais distante de Defendi.

O encontro parecia resolvido, mas até final a defesa do Benfica voltou a comprometer, com Otamendi a confirmar um estreia infeliz. O argentino, que já tinha cometido um penálti, deu uma ‘prenda’ a Patrick e o cabo-verdiano agradeceu e fez o 3-2 perante o desamparado Vlachodimos.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página