loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Jorge Jesus: «O objetivo era a vitória»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

Declarações após o jogo entre Benfica e Farense, da terceira jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado em Lisboa, que terminou com a vitória dos 'encarnados', por 3-2.
Jorge Jesus: «O objetivo era a vitória»

“O objetivo era a vitória. Estamos na liderança. É importante porque ganhámos três jogos e isso faz com que o Benfica esteja em primeiro.

Quero dar os parabéns à equipa do Farense. Foi uma equipa que dificultou o nosso jogo e a ideia do nosso jogo. Chegámos ao intervalo a vencer. Na segunda parte, depois do golo do Farense, a equipa teve um desequilíbrio emocional durante alguns minutos. As alterações equilibraram a equipa. Chegámos ao 3-1 pela eficácia. Sofremos o segundo golo. Foi um sinal que mostra o nível em que está neste momento Otamendi. Ele ainda não tem o andamento dos outros jogadores, apesar de vir do Manchester City.

Hoje foi um jogo muito competitivo. Estamos habituados a jogar por cima do adversário, hoje isso não aconteceu. O treinador do Farense não permitiu isso. Foi um jogo interessante do ponto de vista tático. O Benfica hoje não esteve tão forte. Mérito à equipa do Benfica. Hoje a equipa esteve bem na organização defensiva e nas saídas. Vamos agora prepararmo-nos para o quarto jogo.

Tenho a esperança de ter mais um central. Não sei se vai ser possível. Tem de ser um jogador que tenha as exigências do Benfica. Se não tiver não vale a pena. Desde o primeiro dia que entrei nesta casa disse que queria dois centrais e dois pontas de lança. Não vamos contratar por contratar. Não é o jogo de hoje que nos vai dar indicadores em relação a esta questão.

São os dois setores importantes. Não tendo a possibilidade de contratar os jogadores que tenho na minha cabeça, nestes dois últimos dois dias, também não me interessam outros.

Os responsáveis do Olympiacos estão a jogar com os argumentos que têm. Neste momento é muito difícil contratar Rúben Semedo. O clube não está interessado em vendê-lo. Quando assim é tem de ser por verbas altíssimas, mas o Benfica não vai fazer isso. Conheço bem Rúben Semedo. Estando de fora não sei se será possível contratar outro jogador.

Uma grande equipa constrói-se com o tempo e com o tempo temos vencido os jogos para o campeonato. Os jogadores dão-nos a garantia de que o Benfica vai construir uma belíssima equipa. O Benfica não vai sempre arrasar. A palavra arrasar vem com o significado de poder, de conquista. Não é de ganhar com cinco ou seis golos. Os quatro jogadores da frente são todos novos. Alguns jogadores estão longe de jogar ao nível das suas capacidades. Como é o caso do Éverton.

Quando estás num clube em que estás sempre obrigado a ganhar e com uma pressão intensa. A equipa do Benfica entrou um pouco ansiosa, sem justificação. O adversário fez uma pressão muito alta. O Farense teve muito mérito para que a equipa do Benfica estivesse muito nervosa durante o jogo e isso contribuiu para que os jogadores não estivessem tão confortáveis na posse de bola. É verdade que tivemos alguns jogadores, nomeadamente os quatro atacantes, que não estiveram ao nível dos outros jogos.

Dá-me conforto saber que tenho uma boa opção. Sei as características de jogo de Seferovic, Darwin e do Gonçalo Ramos. Aquilo que queria é um jogador com características diferentes do Seferovic e do Gonçalo Ramos, que é um jogador que vai ser importante no Benfica. A ideia que tenho vem de jogadores que tenho na minha cabeça. Não sendo possível, vamos ficar com os que temos”.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página