loading

Crónica: Sporting garante ‘final four’ da Taça da Liga com dois golos na segunda parte

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

O Sporting carimbou hoje o apuramento para a ‘final four’ da Taça da Liga de futebol com uma vitória por 2-0 diante do Mafra, da II Liga, num resultado construído apenas no segundo tempo.

Crónica: Sporting garante ‘final four’ da Taça da Liga com dois golos na segunda parte

Os golos do esloveno Sporar, aos 64 minutos, e do brasileiro Bruno Tabata, aos 70, foram suficientes para o líder da I Liga vencer o atual quarto classificado do escalão secundário, que se apurou para a remodelada Taça da Liga por se encontrar na segunda posição da tabela no final do mês de novembro.

Tiago Tomás foi o único atleta a manter-se no ‘onze’ do Sporting, numa verdadeira revolução em que se destacou a estreia absoluta de Eduardo Quaresma esta temporada, bem como as do equatoriano Gonzalo Plata e de Daniel Bragança enquanto titulares. Já o treinador Filipe Cândido mexeu seis unidades no Mafra, em relação à derrota com o Casa Pia (2-0), na II Liga.

Os ‘leões’, com mais posse de bola, tiveram dificuldades em ultrapassar o conjunto mafrense, muito organizado a ‘fechar’ os caminhos da baliza, aproveitando também a mira ‘desafinada’ dos jogadores ‘verde e brancos’ num primeiro tempo de raras oportunidades, destacando-se os remates de Sporar, aos dois minutos, e de Daniel Bragança, aos 14, ambos ao lado.

Antes do descanso, o defesa Miguel Lourenço intercetou um remate de Sporar, aos 37, após boa jogada do Sporting pelo corredor direito, com os atletas a recolherem aos balneários com um ‘nulo’ que se justificava, devido à pouca produção ‘leonina’ diante de um Mafra cauteloso e pouco atrevido.

Certamente insatisfeito, Rúben Amorim colocou Nuno Mendes e Bruno Tabata em campo para a segunda parte, nos lugares de Antunes e Tiago Tomás, respetivamente, com a dupla alteração a causar um primeiro lance de perigo aos 52 minutos, quando o extremo brasileiro acertou no poste, após jogada de Pedro Gonçalves.

Antes, a abrir a segunda parte, o capitão mafrense Gui Ferreira tentou alvejar a baliza de Luís Maximiano através de livre direto, mas o remate saiu ligeiramente ao lado.

Um passe longo de Daniel Bragança, aos 64, foi a ‘chave’ para desbloquear o jogo, ao encontrar Nuno Mendes nas costas dos defesas mafrenses, com o jovem lateral a entregar de primeira a Sporar, que, solto de marcação, limitou-se a encostar perante um Carlos Henriques sem reação.

O Mafra acusou o golo sofrido e voltou a errar aos 70 minutos, perante uma forte pressão exercida pelo Sporting, com Gonzalo Plata a ser mais lesto que os defesas adversários numa recuperação de bola em zona perigosa e, após combinação com Pedro Gonçalves, cruzou para Bruno Tabata, a cabecear sem oposição para o fundo das redes.

Com o jogo controlado, o Sporting ainda voltou a ameaçar, em duas ocasiões de Sporar: na primeira, aos 79, o cabeceamento saiu ao lado e, na segunda, dez minutos depois, Carlos Henriques negou com uma ‘mancha’. No lado do Mafra, destaque para um remate por cima de Andrezinho, aos 80, na zona do penálti, numa execução difícil.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página