loading

Crónica: Portugal goleia Israel à boleia de dois golos nos primeiros minutos

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

A seleção portuguesa de futebol feminino marcou hoje dois golos nos primeiros sete minutos, rumo a uma tranquila goleada em Israel por 4-0, no Grupo H europeu de qualificação para o Mundial 2023.
Crónica: Portugal goleia Israel à boleia de dois golos nos primeiros minutos

Em Rishon Le-zion, Telma Encarnação, aos dois minutos, e Dolores Silva, aos sete, de grande penalidade, encaminharam o triunfo do ‘onze’ de Francisco Neto, que mudou oito ‘peças’, três dias após uma frustrante estreia na Turquia (1-1).

A vantagem tão cedo deu grande tranquilidade à formação das ‘quinas’, que dominou todo o encontro e, na segunda parte, conseguiu mais dois tentos, em cabeceamentos de Diana Gomes, aos 64 minutos, e Carole Costa, aos 84, servidas por Suzane Pires.

Portugal fecha, assim, os dois primeiros encontros com quatro pontos, que, para já, servem para liderar o agrupamento, um ponto à frente da Alemanha, que só disputou um jogo. A corrida prossegue em outubro, na receção à Sérvia (21) e na Bulgária (26).

Em relação ao jogo de quinta-feira na Turquia (1-1), Francisco Neto operou uma ‘revolução’, repetindo apenas três jogadoras: Carole Costa, Dolores Silva e Jéssica Silva.

Portugal manteve, ainda assim, o ‘4-3-3’ da estreia, com Catarina Amado, Diana Gomes, Carole Costa e Alícia Correia, à frente de Patrícia Morais, um meio-campo com Dolores Silva, Andreia Jacinto e Tatiana Pinto e um trio na frente, composto por Telma Encarnação, Jéssica Silva e Kika Nazareth.

O encontro começou, praticamente, com o primeiro golo luso, que só tardou 79 segundos: Andreia Jacinto isolou Jéssica Silva, a guarda-redes defendeu, Andreia Jacinto viu a recarga ser cortada por uma defesa, mas, à terceira, Telma Encarnação marcou.

Portugal não demorou a adiantar-se e também não tardou a chegar ao segundo golo, desta vez numa grande penalidade concretizada pela ‘capitã’ Dolores Silva, depois de uma falta de Nakav sobre Jéssica Silva.

Com dois golos de vantagem, a formação das ‘quinas’ desacelerou e, aos 11 minutos, Israel poderia ter reduzido, num cabeceamento de Beck, servida por Achtel, que Patrícia Morais, bem posicionada, desviou por cima da barra.

Na resposta, o ‘onze’ de Francisco Neto foi em busca do terceiro, que esteve perto em três ocasiões, desperdiçadas por Tatiana Pinto, aos 16 e 25 minutos, na primeira situação com um ‘chapéu’ de muito longe à barra, e Jéssica Silva, aos 21.

Até ao intervalo, o jogo ‘acalmou’, merecendo registo apenas a saída de Dolores Silva, lesionada, cedendo o lugar a Andreia Norton, aos 32 minutos.

O conjunto das ‘quinas’ entrou para a segunda parte determinado a chegar ao terceiro golo e esteve muito perto de o conseguir logo aos 47 minutos, num escandaloso falhanço de Telma Encarnação, depois de grande trabalho na direita de Andreia Norton.

Aos 61 minutos, o técnico luso refrescou a equipa, com as saídas de Andreia Jacinto, Jéssica Silva e Telma Encarnação e as entradas de Ana Borges, Diana Silva e Suzane Pires.

Pouco depois, aos 64 minutos, as substituições surtiram efeito, já que Diana Silva conquistou um canto, que Suzane Pires marcou na direita para a entrada ‘fulminante’ de cabeça da central Diana Gomes, em estreia a marcar por Portugal.

Mais relaxada, a seleção lusa poderia ter sofrido golos de Sofer e Hazan, valendo então Patrícia Morais, mas acabou foi por marcar o quarto, aos 84 minutos, em mais uma bola parada de Suzane Pires, desta vez para a cabeça de Carole Costa, a outra central.

Na parte final, a avançada Ana Rute, em estreia, também poderia ter faturado, tal como Suzane Pires, mas o resultado já não sofreu qualquer alteração.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página