loading

Jorge Jesus: «A primeira parte foi muito melhor do que a segunda»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

Declarações de Jorge Jesus, treinador do Benfica, após a vitória frente ao Boavista (3-1), em jogo da sexta jornada da I Liga, realizado hoje no Estádio da Luz, em Lisboa.
Jorge Jesus: «A primeira parte foi muito melhor do que a segunda»

O Rafa e o Darwin trazem velocidade e profundidade à equipa. Hoje, a velocidade é fundamental para ganhar o espaço do jogo. Depois de estarmos a ganhar por 3-1 a equipa continuou a dividir o jogo com o Boavista. Mas na primeira parte o Benfica foi muito forte. O golo do Boavista foi um grande golo. Parabéns ao jogador. Não gosto de dizer que o Benfica controlou o jogo. A primeira parte foi muito melhor do que a segunda.

Quando falo em ‘arrasador’ quero dizer que quero um Benfica forte, com um pensamento positivo, a querer ganhar. Pode não o conseguir, mas quero a equipa com esse pensamento. O facto de o Benfica ter ganho estes primeiros seis jogos é um bom sinal. Vamos trabalhar para a sétima. Acreditamos que temos essa qualidade. Em cada jogo se nota que o Benfica está mais forte.

Darwin já demonstrou a qualidade. Ele é um jogador super-rápido. Na época passada não correu bem, esteve lesionado. Hoje está dentro da qualidade física e técnica e joga o que sabe jogar.

Não disse nada ao Weigl em relação ao golo do Boavista. É verdade que perde a bola, isso faz parte do jogo, mas é mérito do jogador do Boavista. É um golo de bandeira. O Weigl tem características especiais, está melhor fisicamente. Jogar com três jogadores no meio é melhor para ele. Neste esquema tático ele joga muito melhor.

A entrada de Valentino Lázaro foi forçada e não foi tática. O Diogo Gonçalves sentiu dores. O Lázaro é um jogador que se está a adaptar. Os jogadores que chegaram estão a adaptar-se à ideia da equipa. Eles ainda não sabem os posicionamentos tanto no jogo parado como em jogo jogado. Temos laterais a jogar em estrutura de dois centrais, não são tão adaptáveis em jogar assim. Vamos lançado os jogadores em função das suas características.

Os jogadores individualmente é que valorizam o trabalho da equipa. A equipa está melhor também por causa do trabalho. Vamo-nos conhecendo melhor. A pouco e pouco é o que está a acontecer. Tenho a certeza de que o Benfica vai ter momentos de mais qualidade do que os que teve hoje.

O Yaremchuk está melhor, hoje fez bons movimentos em profundidade. Ele tem mais dificuldade para se adaptar porque não fala português. O mesmo acontece com o Lázaro. Yaremchuk tem ao lado dele um jogador (Darwin) que só fala castelhano e na posição dele a comunicação é fundamental. Mas ele mostrou no Europeu a qualidade que tem pelos jogos que fez pela Ucrânia. Para mim, hoje ele não fez um jogo negativo”.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página