loading

Crónica: Famalicão e Paços de Ferreira castigados com nulo pela falta de eficácia

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem vence a Liga dos Campeões 2021-2022?

Famalicão e Paços de Ferreira empataram hoje 0-0, em partida da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, em que ambos os conjuntos foram castigados pela sua falta de eficácia.

Crónica: Famalicão e Paços de Ferreira castigados com nulo pela falta de eficácia

Os minhotos dominaram toda a primeira parte e criaram várias oportunidades para inaugurar o marcador, mas na etapa complementar, sobretudo a partir dos 69 minutos, quando ficaram em inferioridade numérica, pela expulsão de Penetra, permitiram uma reação dos pacenses, que também sofreram da mesma falta de pontaria.

Apesar desta igualdade, o Famalicão sobe, à condição, para o 15.º posto, fora dos lugares de perigo na tabela, somando 16 pontos, menos dois que o Paços de Ferreira, que está em 11.º.

Os minhotos até tiveram uma entrada mais arrojada na partida, e ainda antes dos dez minutos já tinham deixado um par de ameaças ao guarda-redes contrário, em remates de longe de Pedro Marques e Banza.

Do outro lado, os pacenses demoravam a assentar o seu futebol, revelando-se algo precipitados a armar os contra-ataques, sendo frequentemente anulados pela defensiva local.

Mais espevitos ofensivamente, os famalicenses iam ganhando presença na área adversária e multiplicando as oportunidades para marcar, com Pêpê a tentar a sorte de longe e, pouco depois, Banza a cabecear um pouco por cima, na sequência de um canto.

O Paços de Ferreira sentia muitas dificuldades em inverter o domínio crescente dos minhotos, e apesar de se aguentaram defensivamente, terminaram a primeira metade do desafio sem único remate à baliza contrária, e com felicidade de um desperdício do famalicense Pedro Marques, já perto do intervalo, que manteve o nulo.

No reatamento, a equipa da Capital do Móvel ainda tentou inverter a toada inoperante, e logo aos 50 minutos criou a sua primeira situação de perigo, num remate de Lucas Silva, para defesa apertada da Luiz Júnior.

O lance conseguiu relançar uma segunda metade de maior equilíbrio, embora continuando a pertencer ao Famalicão as melhores oportunidades para inaugurar o marcador, nomeadamente num cabeceamento de Banza, que André Ferreira susteve por instinto.

Aos 69 minutos, contrariedade para o Famalicão, com o árbitro a descortinar uma falta para segundo cartão amarelo para o defesa Penetra, que deixou os minhotos em inferioridade para parte final da partida, e mais exposta às contraofensivas dos pacenses.

Nessa fase, os visitantes ainda tentaram capitalizar essa vantagem, e em lances de Lucas Lima e João Pedro obrigaram o guarda-redes da casa a defesas apertadas, e embora o Famalicão também rondasse a baliza contrária, o nulo manteve-se até ao final.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Na Primeira Página