loading

Crónica: Portugal 'relaxou' com Dinamarca, mas segue para os 'quartos'

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

O Benfica precisa de fazer uma revolução no plantel para a próxima época?

Portugal qualificou-se hoje para os quartos de final do Europeu de sub-17, apesar de ter perdido por 3-1 diante da Dinamarca e de ter entregado o primeiro lugar do Grupo D aos nórdicos.

Crónica: Portugal 'relaxou' com Dinamarca, mas segue para os 'quartos'

Após duas vitórias nos dois primeiros jogos em Israel, face a Escócia (5-1) e Suécia (4-2), a seleção nacional parecia lançada para o pleno de triunfos, quando Ivan Lima inaugurou o marcador, aos 30 minutos, só que a Dinamarca aproveitou a ‘quebra’ lusa no segundo tempo e garantiu o triunfo, com tentos de Nartey, aos 62, Hansborg-Sorensen, aos 70, e de Luís Gomes, aos 90, na própria baliza.

Portugal, que entrava para a última ronda no primeiro lugar, acabou por ser relegado para a segunda posição pela Dinamarca, com ambas as seleções a somarem seis pontos, tal como a Suécia, que terminou no terceiro posto, depois de bater (1-0) a Escócia, última colocada, sem qualquer ponto.

Nos quartos de final, a seleção nacional, campeã europeia de sub-17 em 2003 e 2016, vai defrontar, na quinta-feira, a Espanha, líder do Grupo C, enquanto a Dinamarca terá pela frente a Sérvia, que ficou atrás dos espanhóis.

Contudo, a equipa das ‘quinas’ poderia estar agora a preparar-se para jogar diante dos sérvios, caso tivesse segurado a vantagem que foi construída pelo ‘irrequieto’ Ivan Lima à passagem da meia-hora, na sequência de um passe ‘teleguiado’ de Leonardo Barroso.

Por esta altura, o guarda-redes Diogo Fernandes já tinha evitado o golo dos dinamarqueses em dois lances consecutivos e voltaria a ver os nórdicos aproximarem-se com perigo, através de Nartey.

Apesar de Rodrigo Ribeiro ter ficado perto do segundo tento luso na segunda parte, acabou por ser a Dinamarca a impor-se no relvado do Estádio Nacional, em Ramat Gan, operando a reviravolta em apenas oito minutos, por intermédio de Nartey e Hansborg-Sorensen.

O recém-entrado Vivaldo Semedo quase repôs o empate, mas perdeu no frente-a-frente com o guarda-redes Sander e, obedecendo à velha máxima, quem não marcou – neste caso Portugal – acabou por sofrer, numa infelicidade do central Luís Gomes, que desviou um livre para a própria baliza e alterou por completo o ‘figurino’ do grupo, relegando a seleção lusa para o segundo posto.

Face à igualdade pontual entre Portugal, Dinamarca e Suécia, a classificação foi decidida pelo critério da diferença de golos nos jogos entre estas três seleções, sendo que, neste particular, os dinamarqueses superiorizaram-se e ‘agarraram’ o primeiro lugar.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Na Primeira Página