loading

Rui Jorge: «Senti-me sempre muito seguro, ou mais seguro com a equipa»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Até onde chega Portugal no Mundial 2022?

Declarações de Rui Jorge, selecionador de Portugal, após o jogo da seleção de sub-21 com a Geórgia (4-1), de preparação para o Campeonato da Europa Geórgia/Roménia-2023.

Rui Jorge: «Senti-me sempre muito seguro, ou mais seguro com a equipa»

“Acabámos por conseguir fazer um bom jogo, com bons momentos, se calhar com menos consistência do que pretendemos. Algumas vezes, mesmo em posse de bola, não sentíamos total segurança com ela, mas, regra geral, foi um bom jogo. Na primeira e na segunda parte penso que jogámos bem.

O meu objetivo era trazer jogadores para o estágio para próximo de nós, para nos conhecerem melhor e nós conhecermos melhor os jogadores. O comportamento deles durante a semana obrigou-me, entre aspas, a proceder desta forma em termos de jogo. Gostei muito da prestação deles em termos daquilo que foi o treino, da entrega deles, da forma como se empenharam e acho que mereceram que os vissem em campo a poder demonstrar a qualidade que têm.

É sempre bom quando vêm e dizem presente. Qualidade há muita e é difícil entrar num grupo como este. Nós também queremos que assim seja, que não é fácil entrar num grupo com a qualidade deste, mas eles, sempre que podem, devem dizer que estão prontos para aqui estar e foi o que fizeram. Agora terei de decidir.

[Conquista do Europeu de sub-21] A partir do momento em que lá estamos podemos sempre [vencer]. Se não estivéssemos lá, não poderíamos de certeza. Quanto ao resto, é fazer o que sempre fizemos. É preparar o Europeu como sempre preparamos, procurar que os jogadores dignifiquem o país e a camisola, como sempre dignificamos, independentemente dos resultados. Os resultados são consequência do que fazemos. Para ainda não termos ganho, se calhar, ainda não estamos a conseguir fazer tudo o que é necessário para ganhar, mas vamos continuar a tentar.

[Utilização de dois sistemas no jogo] Gostei dos dois. O Chico [Francisco Conceição] e o David [da Costa] são jogadores muito fortes no um contra um. O Francisco, no último terço, é um jogador fortíssimo. O David também é muito forte no um contra um. Fizeram os dois uma excelente exibição e isso dá uma alegria ao jogo que quem vê fica entusiasmado. Na segunda parte também tivemos momentos muito bons.

Senti-me sempre muito seguro, ou mais seguro, na segunda parte, com a equipa. Também, jogavam juntos há mais tempo. Gostei das duas partes, com coisas distintas, e foi isso que nós procuramos".

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Na Primeira Página