loading

Crónica: Duas recargas em dois minutos dão mais uma vitória ao Benfica

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem é o principal responsável pela eliminação de Portugal do Mundial no Qatar?

Dois golos de recargas, no espaço de apenas dois minutos, garantiram mais uma vitória do Benfica, na receção ao Penafiel, por 2-0, na segunda jornada do Grupo C da Taça da Liga.

Crónica: Duas recargas em dois minutos dão mais uma vitória ao Benfica

Gilberto, aos 55 minutos, e Neres, aos 57, faturaram para os ‘encarnados’, que, mesmo desfalcados de muitos jogadores importantes, mantêm a senda triunfal esta época, no 27.º jogo sem conhecer ainda o sabor da derrota, e lideram o agrupamento, com seis pontos. Já o Penafiel, que já tinha perdido com o Moreirense (2-1), continua a ‘zeros’ e está já sem hipóteses de seguir em frente.

Morato e Draxler foram as novidades no ‘onze’ do Benfica, em relação à vitória frente ao Estrela da Amadora (3-2), em detrimento de Brooks e Diogo Gonçalves, enquanto o Penafiel apenas manteve Adriano Castanheira e Edi Semedo, fazendo nove alterações.

No dia do falecimento de Fernando Gomes, grande símbolo do FC Porto e do futebol português, o Estádio da Luz prestou a devida homenagem, com um minuto de silêncio cumprido na íntegra e uma salva de palmas para o ‘bibota’, falecido hoje, aos 66 anos.

Os ‘encarnados’ não perderam tempo e instalaram-se no meio-campo contrário desde o apito inicial, com Musa a ter nos pés, aos cinco minutos, a primeira ocasião do jogo, mas João Miguel cortou já perto da linha de golo, num Penafiel coeso defensivamente.

A equipa de Roger Schmidt apresentava muita ‘misericórdia’ na hora de atirar à baliza, numa sequência de lances cortados dentro de área pela defesa duriense, destacando-se uma jogada pela direita em que Neres entregou a Rafa, mas este rematou para fora.

Uma desatenção da defesa benfiquista podia ter custado caro, aos 27 minutos, quando Adriano Castanheira apareceu solto no flanco esquerdo, cruzou rasteiro e Vlachodimos fez uma defesa incompleta. Na recarga, Feliz atirou para um desvio de um defesa rival.

Refeitos do pequeno susto, na única intervenção com perigo do ataque do Penafiel, as ‘águias’ partiram em busca do golo inaugural com um pouco mais de clarividência, mas Grimaldo (39), num livre direto ao lado, Draxler (42), contra a malha lateral, e Rafa (44 e 45), para defesas de Caio Secco, não conseguiram desfazer o nulo antes do intervalo.

Filipe Rocha tirou Feliz e Adriano Castanheira ao intervalo, para as entradas de Vasco Braga e Rúben Freitas, ficando perto de inaugurar o marcador aos 51, mas porque João Victor quase fez o ‘chapéu’ perfeito a Vlachodimos, num lance algo caricato do central.

Já após Rafa atirar à malha lateral, de calcanhar, o Benfica abriu o marcador aos 55, por Gilberto, a aproveitar uma recarga a um primeiro remate de Musa, que foi intercetado por um defesa contrário, num lance iniciado por Grimaldo na ala esquerda.

Ainda as bancadas da Luz estavam a terminar de festejar o primeiro golo e o Benfica já estava a fazer o segundo, aos 57, graças a nova recarga, desta vez de Neres, depois de uma rápida recuperação de bola e um remate de Rafa já muito em cima de Caio Secco.

O Penafiel procurou refazer-se dos golos sofridos de rajada e ainda introduziu a bola na baliza de Vlachodimos, mas com posição irregular de Roberto, aos 64, permitindo a Roger Schmidt refrescar a equipa com Brooks, Henrique Araújo e Rodrigo Pinho, num primeiro momento, e de Paulo Bernardo, depois, o que quebrou o ritmo do encontro.

Até ao final, os avançados recém-entrados ainda tentaram o golo numa oportunidade cada um, mas Henrique Araújo, num remate à meia-volta, atirou para defesa tranquila de Caio Secco, e Rodrigo Pinho ficou a centímetros de fazer o golo, em grande posição.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Para si

Na Primeira Página