loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Crónica: Vitória de Guimarães pune ineficácia do Desportivo das Aves

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Acha que Rúben Amorim é o homem certo para treinar a equipa do Sporting?

O Vitória de Guimarães voltou aos triunfos na I Liga, ao impor-se na deslocação ao lanterna-vermelha Desportivo das Aves, por 2-0, no jogo inaugural da 22.ª jornada, que recompensou o pragmatismo minhoto.
Crónica: Vitória de Guimarães pune ineficácia do Desportivo das Aves

Na Vila das Aves, o avançado brasileiro Davidson (65 minutos) e o médio André André (78) 'carimbaram' os festejos dos vimaranenses, já depois de uma grande penalidade desperdiçada pelo anfitrião Welinton Júnior, aos 57.

Depois de duas rondas sem vencer, o Vitória reaproximou-se da luta europeia e subiu ao sétimo posto, com 31 pontos, enquanto o Aves perdeu nova oportunidade para abandonar o último lugar e manteve os 13 pontos, a três da ‘linha de água’.

Antes do apito inicial, árbitros e jogadores assinalaram o início da campanha ‘NÃO’, promovida pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional, envergando uma camisola alusiva ao combate à violência, racismo, xenofobia e intolerância, cinco dias após os insultos discriminatórios ao avançado do FC Porto Moussa Marega em Guimarães.

Apesar da superioridade minhota nas bancadas, os avenses surgiram mais pressionantes e destemidos no relvado, aproveitando os espaços concedidos nas imediações da área contrária para assinarem remates de longe por Rúben Macedo, aos seis e oito minutos, e Welinton Júnior, aos nove, que pouco incomodaram Douglas.

Só que o desacerto do Desportivo das Aves em contra-ataque, acompanhado pela lentidão do Vitória na construção apoiada, foram negando maiores desígnios na definição, como mostraram os ‘tiros’ desenquadrados de Welinton e Léo Bonatini à meia hora.

Os anfitriões foram mais capazes durante mais tempo, mas os forasteiros fecharam a etapa inaugural com a melhor oportunidade, num lance em que Marcus Edwards serviu Bonatini, que rematou na passada ao poste direito do estreante Fábio Szymonek.

O ascendente do conjunto de Santo Tirso prosseguiu no reatamento e quase reforçou contornos aos 57, quando Douglas adivinhou um penálti de Welinton Júnior, depois de o videoárbitro ter descortinado uma falta de Pêpê sobre Yagma na área.

O lance injetou uma dose de confiança nos pupilos de Ivo Vieira, que reforçou a presença atacante com as entradas de João Pedro e Davidson, tendo o extremo brasileiro coroado um momento de inspiração individual aos 65 minutos, num pontapé seco de belo efeito.

Empurrada para o último reduto, a formação de Nuno Manta Santos procurou libertar-se das amarras com a junção de Welinton ao recém-entrado Abdoulaye Dialló, mas a estratégia nunca devolveu o pendor ofensivo e facilitou a tarefa vimaranense.

Com 12 minutos restantes, Edwards desequilibrou pelo corredor direito e forçou a estirada de Szymonek, insuficiente para impedir a recarga vitoriosa de André André, que prolongou a invencibilidade minhota nas cinco visitas à Vila das Aves para o campeonato.

Programa da jornada:

Sexta-feira, 21 de Fevereiro de 2020
Desp. Aves - V. Guimarães, 0 - 2

Sábado, 22 de Fevereiro de 2020
Tondela - Rio Ave, 1 - 2
Belenenses SAD - Marítimo, 1 - 0

Domingo, 23 de Fevereiro de 2020
Paços Ferreira - Famalicão, 2 - 1
Moreirense - Santa Clara, 2 - 1
Sporting - Boavista, 2 - 0
Sp. Braga - V. Setúbal, 3 - 1
FC Porto - Portimonense, 1 - 0

Segunda-feira, 24 de Fevereiro de 2020
Gil Vicente - Benfica, 0 - 1

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página