loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Jorge Jesus: «Não jogámos contra uma equipa qualquer, mas uma excelente equipa»

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

Declarações de 2020-12-06 após o empate (2-2) do Benfica em Glasgow, frente ao Rangers, na quarta jornada do Grupo D da Liga Europa de futebol.
Jorge Jesus: «Não jogámos contra uma equipa qualquer, mas uma excelente equipa»

“Não jogámos contra uma equipa qualquer, mas uma excelente equipa. Já tinha dito na antevisão do jogo que, o ano passado, ganhou a duas formações do nosso campeonato (FC Porto e Sporting de Braga).

Sabíamos que o jogo ia ser difícil, passou a fácil pela qualidade de jogo do Benfica. Quem estivesse a ver o jogo, aceitava que era melhor pelo que estava a jogar.

A equipa voltou a ter o que é importante, cultura de campeão, que é o que temos vindo a implantar desde que chegámos, além da técnica e tática. É acreditar, ter alma e coração, foi o que o Benfica mais uma vez teve, a perder por 2-0. Modificou resultado.

Ganhando, praticamente estávamos apurados, com o empate demos um passo em frente para sermos os dois apurados no grupo. Os jogadores estão de parabéns pela forma como mudaram o resultado, frente a um adversário em que a ideia de jogo era reagir à nossa perca de bola. Jogou muito em situações de contragolpe.

Tudo o que fomos modificando, foi melhorando a equipa. Fomos recompensados com empate, que, face ao que estava a decorrer no jogo, aceitamos.

Para Helton Leite, tinha mais opções (na baliza), com o Chiquinho não. Ou ele ou o Pizzi. Não tinha muito por onde escolher. A equipa adversaria tinha muito jogo direto e era preciso um pouco mais de poder físico no corredor central e segunda-feira já temos outro jogo.

Temos vindo a trabalhar. Houve muitas modificações na nossa última linha. As rotinas não são as mesmas. Hoje, os dois golos que sofremos não podemos assumir essa responsabilidade da última linha. O segundo golo foi fora da área e o primeiro um cruzamento no qual poderíamos ter feito um bocadinho melhor. Defensivamente, estivemos bem.

Não queiram fazer do Rangers uma ‘equipazinha’. Não é uma grande equipa da Europa, como é obvio. Temos de perceber que os outros também jogam e têm valor.

O Gonçalo Ramos é um excelente jogador. Acredito tanto nele que o meti a jogar outra vez. Tem nível de jogo e bitola. É um miúdo com muito futuro e valor”.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página