loading

Vasco Seabra quer «escrever uma nova página» no Marítimo

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

O treinador do Marítimo, Vasco Seabra disse hoje que quer “escrever uma nova página” no clube da I Liga de futebol em vésperas da sua estreia no comando técnico frente ao ‘velho’ conhecido Paços de Ferreira.

Vasco Seabra quer «escrever uma nova página» no Marítimo

Queremos escrever uma nova página, com uma vontade muito grande de vencer, de jogar para ganhar, de deixarmos claro que em cada lance que disputamos temos uma atitude vencedora e que nos empenhamos para que o resultado fique do nosso lado”, destacou o treinador de 38 anos.

Vasco Seabra chegou à Madeira em 14 de novembro para cumprir a sua quarta experiência na I Liga, após orientar Paços de Ferreira, Boavista e Moreirense, sucedendo ao espanhol Júlio Velázquez no comando técnico, que deixou o emblema madeirense na penúltima posição à 11.ª jornada e fora das demais competições portuguesas.

Natural de Paços de Ferreira, o novo ‘timoneiro’ insular admitiu que, mais especial do que se estrear perante a equipa que lançou a sua carreira enquanto treinador principal em 2016, é “a oportunidade de estar no Marítimo”.

O técnico descreveu os ‘castores’ como uma equipa que “provoca dificuldades em todos os jogos”, mas notou que o emblema insular fez o trabalho de casa.

É uma equipa difícil, que tem provocado sempre dificuldades em todos os jogos contra todos os adversários, mas fizemos naturalmente o nosso trabalho, analisámos e passámos aos jogadores”, referiu.

Vasco Seabra defende que o adversário é uma pequena parte da equação, realçando que a grande percentagem reside na sua própria equipa e “na forma de fazer as coisas acontecerem”.

A estreia oficial no comando técnico coincide com o regresso dos ‘leões do Almirante Reis’ a casa, quase três meses depois.

O Marítimo esteve desde 23 de agosto impossibilitado pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional de jogar no seu recinto desportivo devido às condições do relvado, que recebeu duas avaliações negativas, a primeira diante do Sporting de Braga, na jornada inaugural do campeonato, e a segunda frente ao FC Porto, para a terceira jornada.

Sobre o regresso, sublinhou que o objetivo é voltar a “fazer o ‘caldeirão ferver’”, tendo deixado um agradecimento a todos os intervenientes na recuperação do ‘tapete verde’.

A proximidade com os adeptos permite disputarmos cada lance com entusiasmo e olhar para as bancadas e sentir que eles também fervem connosco porque tem de ser nós a puxarmos por eles e eles por nós”, revelou, enfatizando que pretende que a relação entre equipa e adeptos seja uma “simbiose cada vez mais aproximada”.

Fora das opções de Vasco Seabra está Pedro Pelágio, expulso em Tondela por protestos, quando estava no banco de suplentes, e Xadas, este a contas com uma entorse no joelho esquerdo, que obrigará a uma paragem entre “três semanas a um mês”.

Quando ao lote de seis jogadores em risco de exclusão por acumulação de amarelos, nomeadamente Vítor Costa, China, Edgar Costa, Zainadine, Leo Andrade e Rossi, o técnico assume não estar preocupado, reforçando “que será uma oportunidade para outros jogarem”.

No papel de anfitrião, o Marítimo, 17.º classificado, com sete pontos, defronta o Paços de Ferreira, que se encontra na 11.ª posição, com 11, às 15:30 de domingo, no Estádio dos Barreiros.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página