loading

Varzim: Presidente garante ter condições para pagar dívida de meio milhão

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

O Benfica precisa de fazer uma revolução no plantel para a próxima época?

Edgar Pinho, atual presidente do Varzim e candidato às eleições do clube, garantiu ter condições para liquidar pessoalmente os compromissos financeiros a curto prazo dos poveiros, na ordem dos 500 mil euros, após o ato eleitoral de sábado.

Varzim: Presidente garante ter condições para pagar dívida de meio milhão

O histórico clube da Póvoa de Varzim, que foi relegado à Liga 3 de futebol, precisa da avultada verba para liquidar compromissos salariais com o plantel profissional e com o setor de formação, mas também para resolver questões relativas à inscrição da equipa na próxima época.

“Se os sócios do Varzim mantiveram a confiança no nosso projeto, estarei em condições para, pessoalmente, já na próxima semana, fazer face aos prementes compromissos financeiros do clube, dando estabilidade para a equipa lutar pelo regresso aos campeonatos profissionais”, disse hoje à agência Lusa Edgar Pinho, que encabeça a lista A no sufrágio de sábado.

O empresário, de 67 anos, que lidera os destinos do Varzim desde 2019, e que desta vez enfrenta a concorrência eleitoral de Pedro Costa, um engenheiro de 28 anos, que comanda a lista B, prometeu “reforçar o investimento na formação do clube e melhorar as condições de trabalho dos atletas”.

“O Varzim tem de voltar a ser um clube de referência na formação nacional. Queremos voltar a implementar o projeto ‘Varzim vai à escola’ e aumentar os polos de formação no concelho”, disse o dirigente.

Edgar Pinho prometeu, “juntamente com o município, como parceiro indispensável, revitalizar as infraestruturas do clube”, e lembrou que, apesar das dificuldades causadas pela pandemia da covid-19, no seu último mandato, “muita coisa foi feita”.

“Renovámos completamente os balneários da equipa sénior, construímos um ginásio, reformulámos a bancada poente, fizemos uma base de dados com todos os atletas, triplicámos o número de praticantes na formação e tivemos capacidade financeira para honrar vários compromissos”, enumerou o candidato da lista A.

Já o oponente eleitoral, Pedro Costa, da lista B, considerou que o clube “precisa de uma mudança” e assegurou que as ideias do seu projeto “têm sido bem acolhidas pelos sócios”.

“É preciso coragem para romper com o passado, mas o clube precisa de um novo rumo, e sentimos que podemos operar essa mudança, para um Varzim mais moderno”, disse à Lusa o jovem candidato.

Pedro Costa apontou como projetos chave da sua candidatura “a utilização das ferramentas digitais para aproximar os sócios do clube” e, na vertente do futebol, “estruturar melhor a dinâmica do clube, com a criação de departamentos de scouting e de alto rendimento”.

Sobre o futebol profissional, o candidato considerou que “nenhum varzinista pode estar satisfeito com a descida à Liga 3”, prometendo “criar um plantel que possa almejar os lugares cimeiros da classificação, dentro da capacidade orçamental do clube”.

Sobre os 500 mil euros de compromissos que têm de ser liquidados a breve trecho, Pedro Costa disse ter “parceiros para assegurar o financiamento dessa verba”.

Quanto à alegada falta de experiência da lista que encabeça no âmbito do dirigismo desportivo, o candidato da lista B contrapôs, dizendo ter reunido “uma equipa com créditos profissionais comprovados na gestão de empresas e nas áreas financeira e de marketing”.

O ato eleitoral do Varzim, para se encontrar os corpos sociais que vão dirigir o clube no próximo triénio (2022 a 2025), decorre no sábado, na sede do clube, no estádio, entre as 10:00 e as 19:00.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Na Primeira Página