loading

"Trinta milhões por Amorim, Benfica. Absolutamente plausível"

O futebol português continua a ser palco de especulações sobre o futuro de Rúben Amorim, técnico que tem conduzido o Sporting a feitos históricos, aproximando-se de quebrar um recorde que permanece intacto em Alvalade há quase meio século.

"Trinta milhões por Amorim, Benfica. Absolutamente plausível"
Depositphotos

"Não vingou naquilo que é a sua casa, ele é benfiquista, toda a gente o sabe", destacou Nuno Encarnação.

Com um percurso impressionante à frente dos leões, Amorim tornou-se alvo de interesse de diversos clubes europeus de renome, alimentando assim rumores sobre possíveis mudanças no seu destino profissional.

No cenário internacional, os jornais britânicos têm sido os primeiros a apontar os possíveis destinos para o treinador português no final da presente época.

Desde o Liverpool ao Chelsea, passando pelo Manchester United e até mesmo pelo Barcelona, as notícias sobre Rúben Amorim têm ganho destaque, sugerindo-o como um potencial sucessor de nomes como Jurgen Klopp, Mauricio Pochettino, Ten Hag e Xavi Hernández.

"Onde é que é a casa de Rúben Amorim? Não estou com provocação"

Em solo nacional, as atenções viram-se também para o outro lado da Segunda Circular, onde o eterno rival Benfica surge como um possível destino para Rúben Amorim.

Com Roger Schmidt a ser cada vez mais criticado pelos fervorosos adeptos encarnados, o nome do treinador do Sporting tem sido associado ao atual campeão nacional, despertando a esperança de adeptos e dirigentes benfiquistas.

As declarações de Luís Filipe Vieira, antigo presidente do Benfica, ecoam ainda neste contexto, uma vez que, em entrevista à CMTV em 2022, Vieira expressou a sua preferência por Amorim, sugerindo mesmo que, se estivesse no comando das águias, não hesitaria em acionar a cláusula de rescisão do técnico leonino.

"Se fosse eu, tinha uma conversa séria com ele e exercia a cláusula de 30 milhões de euros. E trazia para o Benfica e estava pago no ano seguinte. É o meu preferido, mas ele agora não sai do Sporting. Depois da oportunidade que teve, não quer sair, segundo consta", disse Luís Filipe Vieira.

Por outro lado, vozes como a de Nuno Encarnação, gestor e adepto do FC Porto, acreditam que a mudança de Amorim para o Benfica não é uma hipótese descabida.

"Onde é que é a casa de Rúben Amorim? É do outro lado da estrada", começou por observar o adepto portista, em declarações na CMTV.

O também comentador desportivo lembra que Amorim é benfiquista e que a sua transferência para o outro lado da cidade seria uma decisão plausível, especialmente se o Benfica conseguir garantir os 30 milhões de euros estipulados na cláusula de rescisão.

"Trinta milhões, Benfica. Absolutamente plausível", reconhece Encarnação, citado pelo jornal 'Bancada.pt'.

"Não vingou naquilo que é a sua casa, ele é benfiquista, toda a gente o sabe, é um excelente profissional e não tenho dúvida nenhuma que ele um dia quando ele regressar à Luz para ser treinador", apontou.

Numa análise mais profunda, o comentador afeto aos dragões acredita que os treinadores movem-se por projetos e ambições pessoais, e Rúben Amorim não seria exceção.

"Rúben Amorim tem a sua carreira e os treinadores podem ser treinadores em todo o lado", destacou.

"Vai acontecer, mais dia menos dia vai acontecer, daqui a um ano, daqui a 10, daqui a 20, ele vai dizer que sempre teve aquele regresso como expectativa. Vai dizer com naturalidade. Não estou com provocação", rematou Nuno Encarnação.

Este cenário levanta questões sobre o futuro de Rúben Amorim e o impacto que a sua eventual saída do Sporting poderia ter no panorama futebolístico nacional.

A sua saída representaria uma perda significativa para o Sporting, que teria que procurar um substituto à altura para dar continuidade ao trabalho de Amorim e manter a dinâmica vitoriosa que tem caracterizado o clube de Alvalade sob o seu comando.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Para si

Na Primeira Página

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem será o próximo presidente FC Porto?