loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

FPF: Associação de Futebol do Porto «sem temor» da FIFA e UEFA

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

A Associação de Futebol do Porto (AFP) mantém a intenção de votar contra a alteração de estatutos da FPF e de impugnar qualquer decisão favorável nesse sentido na próxima Assembleia Geral, apesar da presença de UEFA e FIFA.

Lourenço Pinto, questionado a propósito da “vigilância” das instituições internacionais na reunião magna de 29 de janeiro, confirmou hoje à Agência Lusa que a AFP vai votar contra a alteração de estatutos e impugnar as decisões da assembleia: “Mantemos as nossas posições, sem tibiezas e na defesa do direito e dos interesses do futebol português”.

A AFP é uma das principais apoiantes da candidatura de Horácio Antunes (presidente da Associação de Futebol de Coimbra) à presidência da Federação Portuguesa de Futebol, cujas eleições estão marcadas para 05 de fevereiro.

“Espero que a História não venha dizer às gerações vindouras que os atuais presidentes da FPF e da Liga, tal como o atual secretário de Estado (da Juventude e do Desporto), não tenham ferido de morte o futebol português e de formação”, disse o dirigente.

Para Lourenço Pinto, “o País encontra-se, em grande parte, num estado delirante e só assim se compreende que se passe um atestado de menoridade aos membros que compõem a AG da Federação para virem ser tutelados por representantes da UEFA e da FIFA”.

“O mesmo parece passar-se na Liga de Clubes, onde, na reunião de presidentes do próximo dia 27 (quinta-feira), vai estar o secretário de Estado”, sublinhou o líder associativo.

Ainda quanto à presença na próxima AG da FPF de Angel Villar, vice-presidente dos comités executivos da FIFA e da UEFA, Lourenço Pinto recordou o facto de o mesmo ser também presidente federativo em Espanha: “Espero, por isso, que mantenha o que disse no Congresso de Santarém e a posição que tomou aquando da adaptação dos estatutos da Real Federação”.

Segundo o dirigente portuense, “a 3 de fevereiro de 2008, Angel Villar declarou-se contrário às ingerências externas na eleição dos cargos e nos processos eleitorais das federações”.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página