loading

Estágio do Jogador é oportunidade para clubes contratarem sem custos

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

O presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), Joaquim Evangelista, defendeu hoje que a 11.ª edição do Estágio do Jogador representa “uma oportunidade de os clubes portugueses poderem contratar jogadores de qualidade” sem grandes custos.
Estágio do Jogador é oportunidade para clubes contratarem sem custos

“Há clubes que se estão a endividar, sobretudo no mercado sul-americano. Isso choca-me. Aqui está uma oportunidade de os clubes portugueses poderem contratar jogadores de qualidade, que estão disponíveis”, sustentou Joaquim Evangelista durante a apresentação do evento, na sede do SJPF, em Lisboa.

O líder sindical observou que esta é “uma iniciativa de cariz social que é já uma referência na pré-época”, destinada a jogadores profissionais no desemprego que vão poder treinar e jogar com equipas da I e II ligas, e “que se justifica ainda mais nestes tempos de crise”.

Joaquim Evangelista, que salientou “a elevada taxa de empregabilidade” que o Estágio do Jogador gerou nos últimos anos, lamentou os “efeitos perversos” criados pelo “excesso de jogadores estrangeiros no futebol português”, destacando os “bons exemplos, de aposta em jovens portugueses, do Sporting e do Vitória de Guimarães”.

O diretor da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) João Vieira Pinto lembrou que “já houve jogadores que estiveram neste estágio e no ano seguinte disputaram a final da Liga Europa”, em referência a Miguel Garcia, que frequentou a iniciativa do SJPF e depois foi contratado pelo Sporting de Braga, pelo qual perdeu o jogo decisivo da prova europeia frente ao FC Porto.

Para o treinador Nelo Vingada, o Estágio do Jogador é uma “iniciativa nobre”, que envia “uma mensagem de esperança num momento difícil da carreira” dos profissionais de futebol, permitindo recuperar jogadores portugueses e aumentar a margem de recrutamento das seleções nacionais.

Nelo Vingada, que fez parte das equipas técnicas das seleções campeãs mundiais de juniores em 1989 e 1991, tendo sido o responsável máximo em 1995 (terceiro lugar), lamentou o “hiato” de presenças em grandes provas internacionais nos últimos anos, mas elogiou o bom desempenho no Mundial de sub-20, que decorre na Turquia.

Portugal está bem posicionado para se qualificar para a fase seguinte, depois de ter ganhado à Nigéria, por 3-2, e de ter empatado 2-2 com a Coreia do Sul.

Os erros defensivos cometidos nos dois encontros motivaram um comentário otimista de Nelo Vingada: “Sofremos quatro golos... mas marcámos cinco”.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página