loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Covid-19

Mercado: Rúben Dias é a segunda transferência mais cara de sempre em Portugal

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

É justa a medida do Governo em autorizar o regresso I Liga e impedir a II Liga?

Os 68 milhões de euros (ME) pagos pelo Manchester City ao Benfica pela contratação de Rúben Dias tornam a transferência do defesa internacional português a segunda mais cara de um futebolista em Portugal, apenas atrás de João Félix.
Mercado: Rúben Dias é a segunda transferência mais cara de sempre em Portugal

O Benfica informou no domingo que a transferência de Rúben Dias para o clube inglês envolve o pagamento de 68 ME, que poderão ser acrescidos de mais 3,6 ME, elevando o total para 71,6 ME, “dependente da concretização de objetivos relacionados com a performance desportiva do Manchester City”.

O valor da transferência do defesa central, de 23 anos, apenas é superado pelos 120 ME que o Atlético de Madrid pagou, também ao Benfica, pela contratação do avançado João Félix, no verão de 2019.

Os 'colchoneros' aceitaram pagar a cláusula de rescisão do avançado, que se tornou o jogador português mais caro da história, superando os 100 ME que Cristiano Ronaldo custou à Juventus, em 2018/19.

Rúben Dias desalojou do segundo lugar das transferências mais caras do futebol português o médio Bruno Fernandes, que é agora terceiro dessa lista e por quem o Manchester United desembolsou 55 ME em janeiro, tornando-o a venda mais cara de sempre do Sporting.

O brasileiro Éder Militão deixa de integrar o pódio nacional, mas mantém-se como a transferência mais cara do FC Porto, depois de em junho do ano passado ter trocado os ‘dragões’ pelo Real Madrid, por 50 ME.

O colombiano James Rodríguez, por quem o Mónaco pagou 45 ME ao FC Porto, em 2013, surge na quinta posição deste 'ranking', logo seguido por seis jogadores que proporcionaram um encaixe de 40 ME, cada, a Benfica, FC Porto e Sporting, segundo comunicaram estes clubes à Comissão do Mercado de Valor Mobiliários (CMVM).

O primeiro foi o avançado colombiano Radamel Falcao, que se mudou dos 'dragões' para o Atlético de Madrid, em 2011, e o último foi Fábio Silva, contratado já este mês ao FC Porto pelos ingleses do Wolverhampton.

Fábio Silva passou igualmente a ser o terceiro futebolista sub-18 mais caro de sempre, sendo apenas suplantado pelos brasileiros Vinícius Júnior e Rodrygo, que custaram 45 ME, cada, ao Real Madrid, em 2017 e 2018, respetivamente.

Em 2012, o Zenit São Petersburgo foi o 'cliente 40 ME' do futebol português, ao contratar por este valor o brasileiro Hulk, ao FC Porto, e o belga Axel Witsel, ao Benfica, e, em 2016, foi a vez de o Sporting se juntar ao restrito 'clube', com o anúncio da transferência de João Mário para o Inter Milão.

O brasileiro Ederson, o único guarda-redes nos primeiros lugares da lista, também rendeu 40 ME ao Benfica, pagos pelo Manchester City, em 2017.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página