loading

Adeptos prontos para a «alegria» de verem a I Liga no estádio do Vizela

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem merece vencer a Bola de Ouro?

Os adeptos do Vizela salientaram hoje a “alegria grande” de assistirem ao primeiro jogo do clube no seu estádio para a I Liga portuguesa de futebol, independentemente de viverem na cidade minhota ou a mais de 200 quilómetros.
Adeptos prontos para a «alegria» de verem a I Liga no estádio do Vizela

O emblema minhoto cumpriu a temporada 1984/85, a primeira entre a elite, no então Estádio Municipal de Guimarães e os dois primeiros jogos desta época como anfitrião em Paços de Ferreira, na ‘casa’ do adversário do embate de hoje, aguardado por Manuel Monteiro, adepto do Vizela há mais de 40 anos, com um “sentimento bom”.

“O sentimento é bom. É o primeiro jogo na I Divisão em casa. Vai ser uma alegria grande vê-los aqui a jogar”, diz à Lusa o adepto de 66 anos, com cachecol azul e branco ao pescoço, numa sombra em frente à entrada para o Estádio do Futebol Clube de Vizela.

Natural de Felgueiras, Manuel Monteiro mudou-se para Vizela quando casou, há cerca de 40 anos, e chegou a assistir a jogos no Campo Agostinho de Lima, a ‘casa’ da equipa azul e branca até 1989, quando o atual estádio foi inaugurado.

Ao lado de outros adeptos que vão preencher os mais de dois mil lugares permitidos pela Direção-Geral da Saúde (50% da lotação do recinto), o adepto elogiou ainda o trabalho realizado pela administração da SAD, presidida por Diogo Godinho desde 2006, e também por Álvaro Pacheco, que considerou ser “um bom treinador”.

Mesmo sem envergar qualquer adereço do Vizela, Daniel Oliveira encontra-se em frente à bilheteira após uma viagem de cerca de 240 quilómetros, a partir de Leiria, para viver o primeiro dia do estádio vizelense no escalão principal.

“Sou natural de cá, acompanho o Vizela desde os cinco ou seis anos, ainda no Campo Agostinho de Lima. Agora, acompanho os jogos de forma diferente. Vivo em Leiria”, disse à Lusa, sem ainda saber se teria um ingresso para o jogo.

Ainda com as ‘imagens’ de Vítor Paneira, extremo que se distinguiu pelo Benfica e pelo Vitória de Guimarães, a jogar no Campo Agostinho de Lima, na época 1987/88, Daniel Oliveira realçou que hoje é um dia também especial para o filho de 10 anos, adepto do clube minhoto a viver em Leiria.

“Tenho um ‘miúdo’ com 10 anos cujo primeiro clube é o Vizela. Vive a 240 quilómetros daqui e para ele é complicado dizer que é do Vizela. Mas agora é mais fácil. Não era fácil chegar à escola de equipamento e os colegas dizerem ‘o que é isso’”, contou o sócio 1.377 do Vizela.

Já na fila de entrada para o recinto, outra adepta que ainda viveu o tempo do Campo Agostinho de Lima, Alcina Santos, realçou que o jogo com o Paços de Ferreira “vai ficar para a história”.

“O dia de hoje vai ficar para a história. O mais importante é conseguirmos a vitória. Vai ser um bom jogo. Espero que as pessoas se portem com consciência, sem desordens”, disse.

Minutos antes do início do jogo agendado para as 15:30, o presidente do clube, Eduardo Guimarães, o presidente da SAD, Diogo Godinho, e um dos vice-presidentes da SAD, Gonçalo Moreira, subiram ao relvado para assinalar a requalificação do estádio.

Além da troca de relvado, as obras no Estádio do Futebol Clube de Vizela ao longo do verão contemplaram ainda a instalação de cadeiras, a melhoria de condições das casas de banho e novos acessos para as transmissões televisivas, também por causa do videoárbitro.

O jogo entre Vizela, 13.º classificado da I Liga portuguesa, com cinco pontos, e o Paços de Ferreira, nono, com sete, é referente à sexta jornada do campeonato e tem arbitragem de Cláudio Pereira, da Associação de Futebol de Aveiro.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página