loading

"O Benfica acaba por empatar o jogo sem saber ler nem escrever. Tantos equívocos de Schmidt"

O Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, foi palco de um confronto intenso entre o Benfica e o Vitória de Guimarães, que culminou num empate a duas bolas, em jogo a contar para a 21.ª jornada da Primeira Liga de futebol.

"O Benfica acaba por empatar o jogo sem saber ler nem escrever. Tantos equívocos de Schmidt"

"Começo a ficar preocupado em relação àquilo que vai ser o futuro até o final do campeonato", revela ex-jogador português.

Assim sendo, a turma comandada por Roger Schmidt perdeu uma oportunidade de ouro de continuar na pole position, de forma isolada, da Primeira Liga.

Num relvado muito difícil devido à forte chuva que se fez sentir em Guimarães, as duas equipas sentiram muitas dificuldades em praticar bom futebol, vindo o talento individual de alguns jogadores ao de cima.

As condições do relvado do D. Afonso Henriques e a pobre exibição do atual campeão nacional, que empata pela segunda época consecutiva na Cidade Berço, foram pontos assentes nas recentes declarações de José Calado, antigo jogador das águias e atual comentador.

"Eu acho impressionante como é que a esta altura do campeonato ainda não existe um 11 definido"

Na CMTV, o ex-jogador português mostrou-se desagradado com a performance do Benfica, frisando que os encarnados chegaram ao empate 'sem saberem ler nem escrever', tendo visado também as opções táticas de Roger Schmidt, técnico que teima em não repetir o onze inicial das águias.

"Um relvado difícil, obviamente, para as duas equipas. Estes jogos, quando a bola para, é sempre muito complicado", começou por destacar Calado.

"Mas acima de tudo, e eu sei que às vezes posso parecer repetitivo naquilo que eu digo, o Benfica acaba por empatar o jogo sem saber ler nem escrever", observou.

As críticas de Calado centraram-se ainda na falta de consistência e estabilidade da equipa, especialmente no que diz respeito às escolhas táticas do treinador Roger Schmidt.

"E quando eu digo isto, digo isto no aspeto de ver muitas vezes tantos equívocos por parte do treinador do Benfica, que eu começo a ficar preocupado em relação àquilo que vai ser o futuro até o final do campeonato", frisou o antigo jogador dos encarnados.

O agora comentador desportivo, antes de terminar a sua intervenção, mostrou-se impressionado, pela negativa, com a falta de regularidade no onze inicial do atual campeão nacional, estranhado que nesta fase da época Roger Schmidt ainda não tenha um 11 base escolhido.

"O primeiro grande equívoco foi o 11 escolhido. Eu acho, eu acho, mas isto são opiniões pessoais. Eu acho impressionante como é que a esta altura do campeonato ainda não existe um 11 definido", rematou José Calado.

Recorde-se, que no final do encontro, que ditou a perca da liderança isolada do campeonato português, Schmidt lembrou, em declarações aos jornalistas, que 'o objetivo era ganhar, mas um ponto é melhor do que nada'.

"Perdemos dois pontos hoje, porque o objetivo é ganhar sempre"

"É um resultado justo. O Vitória esteve bem, fez um bom jogo. Não é fácil estarmos em desvantagem e depois recuperarmos, os nossos jogadores estiveram bem", começou por defender o técnico alemão.

"Foi difícil fazer combinações na segunda parte, foi muito difícil para os jogadores se adaptarem ao estilo de jogo e às circunstâncias do jogo de hoje", acrescentou, citado pela 'Rádio Renascença'.

"Perdemos dois pontos hoje, porque o objetivo é ganhar sempre, mas ainda temos muitos jogos pela frente", rematou Roger Schmidt.

Confira aqui tudo sobre a competição.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Para si

Na Primeira Página

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem será o próximo presidente FC Porto?