loading

Espanha: Koeman pede «tempo e paciência» para reconstruir equipa do Barcelona

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O técnico do FC Barcelona, o holandês Ronald Koeman, pediu hoje «tempo e paciência», numa altura em que a equipa de futebol está em «reconstrução», e garantiu ter «todo o apoio» da direção do clube.
Espanha: Koeman pede «tempo e paciência» para reconstruir equipa do Barcelona

“O clube está comigo como treinador numa situação de reconstrução. Isso significa que temos que reconstruir o equipa sem poder fazer grandes investimentos. Isso leva tempo e paciência. O bom de ter de reconstruir a equipa é que os jovens jogadores terão oportunidades, como Xavi ou Iniesta tiveram na sua época”, afirmou Ronaldo Koeman.

O técnico de 58 anos compareceu junto dos jornalistas para o que seria a conferência de imprensa de antevisão do jogo de quinta-feira com o Cádiz, para a liga espanhola, mas acabou apenas por ler um comunicado, sem direito a perguntas.

“Terminar o campeonato numa boa classificação será um sucesso. Na Liga dos Campeões, não se pode esperar milagres. A derrota contra o Bayern Munique (3-0) tem que ser abordada a partir desta perspetiva”, disse o antigo treinador do Benfica (2005/06), antes de abandonar a sala de imprensa.

Já hoje, numa entrevista publicada numa revista dos Países Baixos, Koeman considerou que a saída do argentino Lionel Messi acabou por destapar os problemas que já existiam na equipa de futebol e no clube.

“Lionel Messi escondeu tudo. Ele fazia a diferença. Graças a eles, todos os jogadores pareciam melhores. São bons jogadores, mas com Messi pareciam melhores. A sua saída acabou por destapar os problemas da equipa. Esta não é uma crítica, é uma observação”, afirmou Ronald Koeman, em declarações à Voetbal International.

Após duas décadas no clube catalão, Messi não renovou contrato e, como jogador livre, rumou no início da temporada até ao Paris Saint-Germain.

Sem o avançado argentino, o FC Barcelona, próximo adversário do Benfica na Liga dos Campeões, está a ter um início de época bastante conturbado, ocupando o oitavo lugar do campeonato espanhol e tendo sofrido uma derrota caseira por 3-0 com o Bayern Munique no arranque da ‘Champions’.

“Não leio as críticas. Claro que também acho que perder contra o Bayern daquela forma não é muito bom. Mas, é preciso olhar para a realidade de uma forma sóbria. Sabia que a situação financeira do clube não era boa, mas não sabia que era tão má. O novo presidente, Joan Laporta, ficou tão surpreendido quanto eu”, disse o técnico holandês.

Mesmo assim, Koeman negou que esteja arrependido de ter deixado o comando da seleção dos Países Baixos antes do Euro2020 para ingressar no FC Barcelona e classificou de “normal” os rumores que apontam a sua saída do clube.

“Quando se está no FC Barcelona, é obrigatório ganhar. Não temos ganho muitos jogos, por isso é normal. Estou cá para ganhar, é só isso que tenho que fazer”, concluiu o antigo defesa central.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página