loading

"Rafa pode estar saturado de alguma instabilidade que muitas vezes é gerada à sua volta"

A situação contratual de Rafa Silva, avançado do Benfica, tornou-se um dos temas mais debatidos no futebol português, dada a aproximação do fim do seu contrato em junho próximo.

"Rafa pode estar saturado de alguma instabilidade que muitas vezes é gerada à sua volta"
Benfica

O vínculo de Rafa Silva ao Benfica está perto do fim, com término previsto para junho deste ano, gerando especulações sobre seu futuro. Embora a direção do Benfica, liderada por Rui Costa, tenha tentado renovar o seu contrato, as exigências apresentadas pelo atleta têm complicam o acordo.

Rafa Silva já havia decidido não continuar no clube no último verão e, face a essa decisão e às condições financeiras exigidas para a renovação, a direção do Benfica reconhece a dificuldade em alterar esta situação.

Desde janeiro, Rafa Silva está livre para negociar e vincular-se a qualquer equipa, despertando o interesse de clubes como o Milan, a Lazio e o Inter.

Na Turquia, Okan Buruk, técnico do Galatasaray, manifestou publicamente o interesse em contar com Rafa Silva no plantel, embora tenha destacado a concorrência acirrada pelo jogador.

"Quando um jogador não quer, não há nada a fazer"

Maniche, ex-jogador internacional português e convidado recente no podcast 'Final Cut', defendeu a renovação de Rafa Silva com o Benfica como a melhor opção para o clube.

"Manter Rafa, um jogador crucial e influente esta temporada para o Benfica, é mais vantajoso do que investir em atletas que não estão à altura do clube. Rafa já está integrado no clube, conhece bem as expectativas dos adeptos", começou por dizer.

"Por outro lado, o jogador pode estar a sentir-se cansado da instabilidade que frequentemente o rodeia. Apesar de ser uma figura por vezes polêmica, o que realmente importa é a sua contribuição recente, marcando uma temporada excecional, a exemplo do ano passado. O ideal seria o Benfica encontrar um acordo com Rafa", acrescentou.

Por fim, Maniche tocou num ponto crucial: a decisão final cabe ao jogador. Este princípio, foi ilustrado pelo exemplo do lateral espanhol Grimaldo, jogador cuja saída do clube foi motivada por decisões pessoais. "Quando um jogador não quer, não há nada a fazer, como aconteceu com o Grimaldo", concluiu.

Rafa Silva, sendo um dos jogadores mais antigos e de maior destaque do plantel atual, desempenha um papel crucial na estratégia do Benfica, como fica demonstrado nas 45 partidas realizadas esta época, onde apontou 18 golos, servindo ainda os colegas em 14 ocasiões.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Para si

Na Primeira Página

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem será o próximo presidente FC Porto?