Crónica: Palmeiras, de Abel Ferreira, derrotado por um Tigres superior

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Após os primeiros jogos das competições nacionais e internacionais, quem está em melhor forma?

O Palmeiras, do técnico português Abel Ferreira, falhou hoje o acesso à final do Mundial de clubes de futebol, depois de perder por 1-0 com os mexicanos do Tigres, que acabou por ser superior à formação brasileira.
Crónica: Palmeiras, de Abel Ferreira, derrotado por um Tigres superior

No Qatar, um golo do avançado internacional francês André-Pierre Gignac, aos 54 minutos, de grande penalidade, acabou por decidir o duelo da meias-finais e impedir nova presença de um técnico português no encontro decisivo da competição, depois de Jorge Jesus ter sido finalista vencido da última edição com o Flamengo.

Com justiça, o Tigres, que contou com o ex-FC Porto Diego Reyes, tornou-se no primeiro emblema mexicano e primeiro da CONCACAF a marcar presença na final do Mundial de clubes, num encontro em que Weverton, guarda-redes do Palmeiras, impediu que a diferença fosse maior no marcador.

O guardião brasileiro esteve em destaque sobretudo na primeira parte, com três intervenções de grande qualidade que impediram os mexicanos que chegarem ao intervalo em vantagem na partida.

Logo aos quatro minutos, Weverton impediu o paraguaio González que marcar para o Tigres e, aos 34 e 37, fez o mesmo perante Gignac, avançado gaulês de 35 anos, que em 2016 marcou presença com a França na final do Euro2016, em que Portugal se sagrou campeão europeu.

Nesta fase do jogo, o melhor que o Palmeiras conseguiu foi um remate perigoso de Roni, que o guarda-redes Guzmán respondeu com boa defesa, naquele que seria praticamente a única intervenção com dificuldades do guardião argentino em todo o encontro.

Na segunda parte, Luan derrubou um jogador do Tigres na grande área e, de penálti, Gignac deu justa vantagem ao Tigres.

Com a final em perigo, em 15 minutos, Abel Ferreira mudou praticamente meia equipa e o Palmeiras ganhou outra intensidade na partida, embora sem nunca criar real perigo junto da baliza dos mexicanos.

O único lance que deixou Abel perto de festejar o golo do empate aconteceu aos 78 minutos, com Luís Rodrigues a ficar perto de colocar a bola na sua própria baliza, com um corte infeliz.

Nos minutos finais, a equipa de São Paulo bem abusou das bolas longas para a área do Tigres, mas nunca conseguiu acertar com sucesso na baliza de Guzmán.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Pode gostar de ler

Na Primeira Página