loading

Ex-árbitro italiano visa Mourinho: "Pessoas assim não devem mais estar no banco"

O técnico português José Mourinho encontra-se no epicentro de uma tempestade em solo italiano, onde é alvo de críticas contundentes, desencadeadas por declarações polémicas e uma investigação em curso por parte da Federação italiana de futebol.

Ex-árbitro italiano visa Mourinho: "Pessoas assim não devem mais estar no banco"

O experiente treinador luso, conhecido pela sua personalidade forte, enfrenta agora um escrutínio intenso não apenas pelo desempenho dos seus pupilos em campo, mas também pela postura adotada pelo 'special one' fora das quatro linhas.

O ex-árbitro italiano Paolo Casarin não poupou palavras ao comentar a atitude de José Mourinho, classificando-a como inaceitável. Casarin destacou a liberdade que o treinador português tomou ao criticar antecipadamente a nomeação do árbitro Matteo Marcenaro para o jogo entre Sassuolo e AS Roma.

"Quando vejo um grande treinador como José Mourinho a proferir tais comentários antes do jogo, então significa que há algo que não funciona. Esta liberdade de criticar primeiro, trazendo à tona coisas de pouco conteúdo, não deve ser permitida", começou por dizer o antigo árbitro italiano, em declarações na 'Radio 1', reproduzidas pelo 'Calciomercato'.

"Esta liberdade de criticar primeiro, trazendo à tona coisas de pouco conteúdo, não deve ser permitida. Não pode acontecer! Os bancos parecem um teatro provinciano", afirmou Casarin, dando voz à sua indignação, citado pelo site 'Desporto ao Minuto'.

"Pessoas assim como Mourinho não devem mais estar no banco. Um grande treinador nunca faz essas coisas, acrescentando-se depois mentiras que ele conta como a questão da língua", observou.

Além das críticas públicas, José Mourinho enfrenta agora uma investigação oficial por parte da Federação italiana de futebol. A polémica surge das declarações do treinador português sobre a nomeação de Marcenaro, insinuando possíveis influências externas. A Federação visa esclarecer se Mourinho ultrapassou os limites do respeito ao árbitro e ao jogo em si.

"Quem acompanha a arbitragem sabe que o Marcenaro é o futuro da arbitragem italiana. É extremamente calmo, não se emociona e não se presta a exageros. A AS Roma venceu com o que sabemos, com penálti e expulsão absolutamente certos, mas isso acontece na maioria dos jogos", rematou Paolo Casarin.

A situação coloca uma nuvem de incerteza sobre o futuro de José Mourinho na AS Roma e as repercussões que este episódio poderá ter para a equipa.

Enquanto Mourinho, conhecido pelo seu estilo controverso, pode enfrentar potenciais sanções, a AS Roma, que venceu o mencionado jogo contra o Sassuolo, espera por um desfecho que não comprometa o seu desempenho e estabilidade no campeonato italiano.

Siga-nos no Facebook, no Twitter, no Instagram e no Youtube.

Relacionadas

Para si

Na Primeira Página

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Sondagem

Quem está mais perto de chegar aos quartos de final da Liga Europa?