loading

Nota: Caro visitante, o acesso à informação do nosso site é gratuita e de livre acesso. Tal só é possível exibindo anúncios a quem nos visita. Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios.

Carlos Pereira quer concorrência e concentração na equipa do Marítimo

Últimas Notícias

Notícias Mais vistas

Facebook

Outras Notícias

Sondagem

Quem precisa de mais reforços para a próxima época?

O presidente do Marítimo, Carlos Pereira, disse hoje que pretende ver concorrência e concentração na equipa madeirense, com destaque para a receção ao Sporting, na estreia da I Liga portuguesa de futebol na época 2019/20.
Carlos Pereira quer concorrência e concentração na equipa do Marítimo

O dirigente está em Lagoa, no Algarve, a acompanhar o estágio que os ‘verde rubros' estão a realizar e disse à MarítimoTV que está a gostar do "trabalho desenvolvido" com um treinador novo, Nuno Manta Santos, uma equipa técnica "quase toda nova" e os jogadores a se dedicarem "ao máximo".

A expectativa de Carlos Pereira é que se mantenham os níveis de concentração e de empenho, além de desejar uma concorrência elevada.

"A concorrência no Marítimo tem de ser sempre muito forte para haver, cada vez mais, uma aplicação de cada um dos atletas para ganharem o seu espaço. Essa competição e concorrência ao lugar faz com que, provavelmente, o Marítimo tenha sucesso nas provas em que estará inserido", realçou.

Começar bem a temporada é fundamental, de acordo com o presidente maritimista, já a pensar em vencer o jogo da segunda fase da Taça da Liga, frente a Leixões ou Cova da Piedade, além da estreia no campeonato, diante do Sporting, nos Barreiros.

"Isto é sempre um princípio e o tempo dirá se [a equipa] mantém este nível de concentração e de entusiasmo porque os primeiros jogos contam sempre e nós vamos ter um jogo a abrir o campeonato que é de máxima concentração, em que todos os olhares vão estar nesse jogo", afirmou.

A receção ao conjunto de Alvalade é "motivo de satisfação e de orgulho", numa partida em que Carlos Pereira acredita que será de "encher o olho".

O líder do clube insular salientou ainda o trabalho que está a ser realizado para diminuir o risco de lesões na equipa, pois alertou que "os plantéis são curtos".

"Hoje, o futebol é caro e os atletas são contratados para jogarem e não para fazerem parte do departamento clínico", acrescentou.

O Marítimo tem ainda dois jogos de preparação agendados no Algarve, primeiro diante do Al-Duhail, do Qatar, clube orientado por Rui Faria, na segunda-feira, às 19:00, e frente aos ingleses do Luton Town na quarta-feira, pelas 10:30, dia do regresso à Madeira.

Siga-nos no Facebook e no Twitter.

Relacionadas

Comentários

Na Primeira Página

Pode gostar de ler